sexta-feira, 9 de março de 2018

Rui Matos com os alunos do 1º Ciclo

Rui Matos, autor da coleção As Aventuras do Rafa, esteve nas escolas das Courelas, Touria, Vidigal e Andrinos, no âmbito do projeto "Escritores da nossa Praça", onde encantou os alunos com as histórias do pequeno Rafa e do amigo Dani.  
Rafa na Muralha da China foi o último livro publicado pelo autor, que serviu de pretexto para alunos e escritor cantarem uma canção em chinês "Dui bu qi".
No próximo dia 19, Rui Matos estará na escola sede para um encontro com os alunos da escola Dr. Correia Mateus, marcando o início da Semana da Leitura 2018.
Parabéns aos alunos e um agradecimento especial ao Rui Matos.










.



terça-feira, 3 de outubro de 2017

Visita dos alunos do 5º ano à Biblioteca

Queres conhecer a Biblioteca? 
Nos próximos dias, vais à biblioteca com a tua Diretora de Turma.

                               Está atento à calendarização!

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Outubro, Mês das Bibliotecas Escolares



"Ligando Comunidades e Culturas" é o tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE).


O concurso de ideias “Ligando comunidades e culturas” é a iniciativa que a RBE lança este ano para assinalar o MIBE. O seu objetivo principal é fomentar um debate em torno do tema. Desse debate surgirão as ideias-chave e as estratégias para que a biblioteca se apresente como o lugar onde se ligam comunidades e culturas. 
Para mais informações, consulta o site da RBE.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Dia Mundial da Alimentação - 16 de outubro

Alimentação Equilibrada

Para fazeres o puzzle, clica em: 
http://www.jigsawplanet.com/?rc=play&pid=287e57a1ec02





Dia Mundial da Alimentação - 16 de outubro

Para Pais e Educadores:



Alimentação equilibrada

A alimentação em geral está a tornar-se um tema importante e em foco, especialmente nos países mais desenvolvidos.
Ao longo do século XX, os alimentos passaram a sofrer processamentos e transformações que tornam alguns já bem distantes do produto original e a utilização de aditivos, corantes e conservantes artificiais tornou-se comum na indústria alimentar.

No que diz respeito à alimentação das crianças, os adultos e, têm uma grande responsabilidade na educação alimentar, conscientes de que não é fácil educar o paladar das crianças actuais ou fazer com que apreciem alimentos, eventualmente menos "saborosos" (ou seja, regra geral, menos açucarados) do que os mais queridos entre crianças e jovens.
Mas há algumas tácticas, umas que exigem mais trabalho do que outras, que podem ser aplicadas para tentar condicionar os hábitos alimentares dos mais jovens.




  • Eis então algumas estratégias:

    Só se come quando se tem fome
    Não se deve forçar a ingestão de comida. Aprenda a respeitar o verdadeiro apetite de cada criança (e o seu). Cuidado com os exageros para mais (como sucede frequentemente em datas festivas) ou para menos.

    Nada de "restinhos" ou "comida escondida" no prato
    Sirva porções mais pequenas. Se a fome persistir, repita pequenas quantidades. É uma maneira fácil de deixar o prato limpo.

    Aposte na diversidade
    Aposte em variar sabores, experimentar comidas novas e diferentes formas de confecção. Em pequenas porções (não entre logo "a matar").
    A palavra-chave é variedade e não quantidade.

    Aprender a gostar
    Observe os seus mais pequenos a comer. Frequentemente, perante uma comida que os colegas também comam e em casa não apreciem, na escola as crianças podem reagir de forma diferente e pouco a pouco ir aprendendo a saborear novos alimentos.

    Abaixo as bolhinhas
    As bebidas gaseificadas têm grandes quantidades de açúcar, estando acentuado sabor doce disfarçado pelo gás aí dissolvido. Elas possuem um baixo valor alimentar e uma elevada contagem de calorias. Prefira sumos naturais, ou... água. Determine o consumo dessas bebidas apenas em situações pontuais, por exemplo numa festa de fim de ano na escola.

    Uma sobremesa não é uma refeição
    Uma guloseima, às vezes, não faz mal. Mas bana o hábito de consumi-las antes das refeições ou quando se tem fome. Não use doces como "recompensas" para as crianças nem como subornos para acabar com uma birra.

    Dar o exemplobr> As crianças imitam os adultos. Não é justo que exija o que não consegue fazer.

    Comer é uma "experiência social"
    A origem do verbo "comer" significa "estar com" (do Latim cum essere). Esteja com os outros enquanto come. Não esteja com a televisão. Converse, ria. Não faça do acto de comer o centro da refeição.
    E se os mais pequenos comem devagar, ou pouco, lembre-se que essa pode ser a sua estratégia para chamar a atenção. Não deixe que a estratégia seja bem sucedida.